Primórdios

Imprimir
Categoria: GOB no Amazonas
Publicado em Quarta, 04 Setembro 2013

- Apesar de já existirem maçons na Província do Amazonas, somente no dia 6 de outubro de 1872 é que eles fundaram a primeira loja, denominada Esperança e Porvir, sob a presidência do coronel Tibúrcio Ferreira de Souza, então em Inspeção Militar, no Amazonas. Foi eleito seu primeiro venerável o brigadeiro João do Rego Barros Falcão, Comandante das Armas da Província.
Durante muito tempo discutiu-se a possibilidade de ter sido Floriano Peixoto iniciado nessa loja. Em pesquisas recentemente realizadas, no Grande Oriente de Alagoas, constatou - se ter ele recebido a luz, na Loja Perfeita Amizade Alagoana, n° 181, de Maceió, em 15 de fevereiro de 1871. Ele teria chegado àquela cidade, no final de outubro de 1870, sendo posteriormente nomeado, a 21 de outubro de 1871, para o comando do 3° Batalhão de Artilharia a Pé, de Manaus, já na patente de tenente - coronel. Foi exonerado deste cargo a 24 de agosto de 1872, e talvez participasse apenas das reuniões preliminares, para a fundação da Esperança e Porvir.
- Pelo Decreto n" 10, de 13 de novembro de 1883, do então Grão - Mestre Geral Francisco José Cardoso Júnior, foi criada a Delegacia do GOB, na Província do Amazonas, separada da do Pará, sendo nomeado seu primeiro delegado Deodato Gomes da Fonseca.

Leia mais:Primórdios

A Augusta Respeitavel e Benfeitora Loja Simbolica Fraternidade Acreana Nr 863

Imprimir
Categoria: GOB no Amazonas
Publicado em Quarta, 04 Setembro 2013

- Após a tempestade de 1927, apesar das suas origens comuns, o Brasil passou a ter várias potências simbólicas. De um lado a maior de todas, o Grande Oriente do Brasil (GOB), com sede no Rio de Janeiro, à rua do Lavradio, englobando lojas dos Ritos Escocês Antigo e Aceito, Moderno, York, Brasileiro, Adonhiramita e Schrõeder, distribuídas em Grandes Orientes Estaduais federados e não soberanos. Do outro, diversas pequenas potências simbólicas estaduais soberanas, umas denominadas Grandes Lojas Estaduais, outras permanecendo como Grandes Orientes, ao manterem a sua denominação anterior, constituídas maciçamente por lojas escocesas, que haviam acompanhado a liderança do Supremo Conselho de Behring.
No Amazonas e Acre a adesão ao sistema de soberania estadual teria sido quase total, não fosse a existência da Loja Fraternidade Acreana, Nr 863, de Cruzeiro do Sul, que se manteve fiel ao Grande Oriente do Brasil, até aos dias atuais, completando noventa anos de fundação, em 1997, que devem ser comemorados condignamente, por toda a nossa Obediência.
Embora as lojas 'União e Perseverança e Segredo e Lealdade, de Rondônia, tenham os números 947 e 990, respectivamente, elas tiveram passagens por outras potências, sendo que a primeira retomou ao GOB, em 1950, e a segunda., em 1956.
As terras do atual Estado do Acre, após o Tratado de Petrópolis, que determinara as fronteiras do Brasil com a Bolívia, e pelo Decreto Nr 5188, de 7 de abril de 1904, foram divididas em três departamentos autônomos, dirigidos por um prefeito nomeado pelo Presidente da República.

 

Leia mais:A Augusta Respeitavel e Benfeitora Loja Simbolica Fraternidade Acreana Nr 863

As Quatro Lojas Iniciais e a Evolução do GRANDE ORIENTE DO ESTADO DO AMAZONAS

Imprimir
Categoria: GOB no Amazonas
Publicado em Quarta, 04 Setembro 2013

-AS QUATRO LOJAS INICIAIS
Após sete anos da independência do Grande Oriente do Amazonas e Acre, o Grande Oriente do Brasil voltou a ressurgir, no Estado do Amazonas, através da fundação da Loja Unificação Maçônica, no dia 15 de novembro de 1934, que durante um largo período foi a única a arvorar a sua bandeira, em toda a extensão do nosso território. Dela surgiu, em 1945, a Loja Vitória das Nações Unidas, origem das atuais Lojas Vitória das Nações Unidas, do Rito Adonhiramita, e Oriente Unido, do Rito Escocês Antigo e Aceito.
-A EVOLUÇÃO DO GRANDE ORIENTE DO ESTADO DO AMAZONAS
A Delegacia do GOB no Estado do Amazonas foi criada em 1934, sendo seu primeiro delegado Obed Barreto, que a dirigiu até 1947 .
Quando isso ocorreu, a jurisdição do GOB, na Amazônia Ocidental, restringia-se às Lojas Fraternidade Acreana, n." 863, fundada a 19/12/1907, em Cruzeiro do Sul, Acre e Unificação Maçônica, n." 1125, a 15/11/1934, em Manaus. Todas as demais lojas fundadas, até 1926, sob os auspícios do GOB, num total de vinte e seis, sendo oito, no Acre, e dezoito, no Amazonas, incluindo três de Rondônia, que então dele fazia parte, haviam aderido, a partir de 24/06/1927, ao Grande Oriente do Amazonas e Acre, que havia decretado o seu desligamento da Potência Mater, e que só se transformaria em Grande Loja do Amazonas, Acre, Guaporé e Rio Branco, em 1961. A Loja Bolívar, de Cobija, na Bolívia, criada por obreiros do GOB, fora integrada à maçonaria do país vizinho.

 

Leia mais:As Quatro Lojas Iniciais e a Evolução do GRANDE ORIENTE DO ESTADO DO AMAZONAS


 

Caros IIr.'.

Pensamento maçônico internacional, onde diz: - para se unirem basta seguir os rituais centenários da maçonaria e serem verdadeiros maçons.
A Maçonaria somos nós, e ela somente será grande se nós formos pessoalmente grandes. Não esperamos encontrar na maçonaria o que não encontramos dentro de nós mesmos. Nada poderá ser maior do que a soma da grandeza de seus componentes.
(Extraído do livro: Antologia Maçônica de Ambrósio Peters)

Online

Temos 99 visitantes e Nenhum membro online