A Lealdade

Imprimir
Categoria: Destaque Publicado em Sábado, 21 Setembro 2013

O convívio entre seres humanos é repleto de situações interessantes e às vezes parece confundir-se com o relacionamento dos animais tidos como irracionais, vez que atitudes são tomadas sem qualquer resquício de bom senso e racionalidade aceitáveis.

O animal irracional luta pelo domínio de um território, por sua sobrevivência, pela liderança de seu grupo, sendo que o ser humano ressalta que todos esses atos são praticados por instinto, ou seja, despidos de qualquer  aspecto de raciocínio.

Não creio que os irracionais procedam apenas por instinto, pois suas ações em muitos casos são planejadas e executadas com determinada disciplina, observando-se até  a observância de hierarquia, em diversas oportunidades.

Por seu turno o ser humano pensante e racional em diversas oportunidades atua de maneira semelhante aos irracionais, utilizando sua inteligência de maneira reprovável, que pode até parecer não pensada, mas que, na realidade, foi elaborada ardilosamente.

Alguns seres humanos quando se deparam com uma situação de confronto buscam os mais diversos meios para que seus objetivos sejam atingidos, valendo-se de tudo, sem qualquer escrúpulo, utilizando-se do jogo de intrigas, de falsas insinuações, escondendo-se atrás dos outros,  esquecendo-se que aquele a que pretende suplantar um dia já foi seu fiel defensor e por ele tudo fez para que alcançasse o sucesso que ora desfruta ou que já desfrutou.

Certa feita li em um periódico do Rio de Janeiro o seguinte texto: Confie sempre naquele que só ressalta a virtude dos outros e deles fala bem, pois seu caráter é conciliador, pacificador e busca sempre o relacionamento harmonioso, mas cuidado com aquele que sempre fala mal dos outros para você, pois certamente ele vive falando mal de você para os outros, este só busca a discórdia para dela prevalecer-se e obter vantagem.

O verdadeiro maçom não pode nunca titubear, deve sempre estar alerta para vencer suas paixões, submeter sua vontade, cavar masmorras ao vício, forjar algemas ao crime e construir templos à virtude, caso.

10.09.2012

Marcos José da Silva
Grão-Mestre Geral

Acessos: 2251

 

Caros IIr.'.

Pensamento maçônico internacional, onde diz: - para se unirem basta seguir os rituais centenários da maçonaria e serem verdadeiros maçons.
A Maçonaria somos nós, e ela somente será grande se nós formos pessoalmente grandes. Não esperamos encontrar na maçonaria o que não encontramos dentro de nós mesmos. Nada poderá ser maior do que a soma da grandeza de seus componentes.
(Extraído do livro: Antologia Maçônica de Ambrósio Peters)

Online

Temos 41 visitantes e Nenhum membro online