Poema Maçônico (Autor desconhecido) (Interrogatório)

Imprimir
Categoria: Destaque Publicado em Quinta, 04 Junho 2015

Como tal, eu tenho sido.
Com toda sinceridade,
Amado e reconhecido.

DE ONDE VINDES AFINAL?
Meu lar tem o nome de um santo,
Do justo é casa ideal
E perfeito o meu recinto.


QUE TRAZEIS MEU CARO AMIGO?
A mais perfeita amizade.
Aos que se encontram comigo.
Trago paz, prosperidade.

TRAZEIS, TAMBÉM, ALGO MAIS?
Do dono da minha casa,
Três abraços fraternais
Calorosos como brasa.


QUE SE FAZ EM VOSSA TERRA?
Para o bem templo colosso;
Para o mal temos a guerra;
Para o vício, calabouço.

QUE VINDES ENTÃO FAZER?
Sendo pedra embrutecida
Venho estudar, aprender
Progredir, mudar de vida.


QUE QUEREIS DE NÓS, VARÃO?
Um lugar neste recinto,
Pois trago no coração
O amor que por vós sinto.

SENTAI-VOS QUERIDO IRMÃO,
NESTA AUGUSTA CASA NOSSA
E SABEIS QUE ESTA MANSÃO
TAMBÉM É MORADA VOSSA.

Acessos: 3053

 

Caros IIr.'.

Pensamento maçônico internacional, onde diz: - para se unirem basta seguir os rituais centenários da maçonaria e serem verdadeiros maçons.
A Maçonaria somos nós, e ela somente será grande se nós formos pessoalmente grandes. Não esperamos encontrar na maçonaria o que não encontramos dentro de nós mesmos. Nada poderá ser maior do que a soma da grandeza de seus componentes.
(Extraído do livro: Antologia Maçônica de Ambrósio Peters)

Online

Temos 83 visitantes e Nenhum membro online